sábado, 2 de junho de 2012

Alopecia Areata - "estava com falhas grandes em diversos pontos. Parecia uma praga que andava em batalhão e comia o bulbo do meu cabelo em silêncio".

Juliana de Blas
Angra Dos Reis - RJ

"Tive a primeira manifestação de Alopecia Areata há 13 anos atrás, de forma localizada com diâmetro de 1cm, me consultei com uma dermatologista que diagnosticou a doença, mas que já estava curada pois nasciam fios na região, e conforme chegou foi embora. A médica me disse que essa manifestação era de causa desconhecida para a Medicina e aconselhou a ficar sempre de olho pois pessoas podiam perder o cabelo todo da noite para o dia. Nessa ocasião eu dormia pouco, trabalhava muito e estava me formando. O quadro era de stress.

            Em outubro de 2011 observei alguns fios caindo e percebi uma falha no couro cabeludo de 4x2cm o que me dizia que dessa vez algo mais grave estava acontecendo. O quadro novamente era de stress. Resultado: busca por dermatologistas, tratamentos equivocados e queda “livre” de cabelo. Em janeiro de 2012 fui diagnosticada por um médico ortomolecular com deficiência de produção da glândula supra renal, desde então uso medicamentos fitoterápicos para estimular o melhor funcionamento dessa glândula. O quadro de stress reduziu e a qualidade do sono melhorou.

Porém a queda de cabelo era aflitiva e veloz e quatro meses após o início desse processo estava com falhas grandes em diversos pontos. Parecia uma praga que andava em batalhão e comia o bulbo do meu cabelo em silêncio. A cada dia sentia mais coceira e começaram a aparecer pontinhos vermelhos. O cabelo que restava estava frisado. Durante esse processo entendi que preferia ficar careca a danificar minha saúde com aplicações de cortisona (tratamento inclusive ineficaz, depois os novos cabelos caem se não nutridos sempre com as tais injeções de cortisona).

            Minha chance era pesquisar na internet o que havia sobre o assunto. Nessa época já estava tão descrente que achava que tinha qualquer coisa, menos alopecia. E por começar a estudar sobre fungos, bactérias e como combatê-los encontrei a Clínica Saúde Capilar e um relato de uma paciente. Me interessei e li outros... 

            No início de março de 2012 fiz a primeira sessão na Clínica e após a primeira terapia capilar o quadro mudou, a textura do couro (antes lustrosa) foi normalizando. A coceira e a queda reduziram. Estou na quinta terapia in loco, uso os produtos indicados da Ervatto Fitoterápicos com afinco, modifiquei e acrescentei boas opções na alimentação. Em dois meses de tratamento o quadro atual é de redução de 80% na queda (comparado ao ápice e já admitindo que perderia tudo), e nascimento de novos fios saudáveis, em algumas regiões nascem vários tufos juntos, em outras mais atingidas formam-se penugens.

            Acredito que a causa da AA seja um somatório de vários fatores como sono, alimentação, stress, alergias desconhecidas, deficiências glandulares e hormonais, aliados a carga genética de cada indivíduo. Mas por tudo que vivenciei sei que o tratamento eficaz é de forma localizada com utilização de equipamentos certos, uso de fitoterápicos para couro e cabelo, função da tricologista. Identifiquei a seriedade da Luzia de imediato ao ver o ambiente harmônico da Clínica, propício a estimular a cura capilar.  
Tricopaciente de Angra dos Reis – RJ."

Visão da Tricologista Clínica
Luzia Couto Ferreira

Até aquele momento o caso da Juliana foi considerado na Clínica Saúde Capilar o caso mais grave e delicado, devido à extensão da área afetada pela Alopecia Areata. Sua classificação caminhava para uma Alopecia Areata Total.

Mais tarde, quando a Juliana já estava mais confiante e feliz com os resultados, a regressão na queda dos cabelos e os novos fios nascendo por toda parte, ela fez uma declaração, na verdade no dia da consulta ela omitiu que sua alopecia já estava se manifestando em algumas áreas do corpo e sabia que estava preste a enfrentar uma Alopecia Universal.

Decepcionada com os médicos e seus diagnósticos, pois todos os dermatologistas afirmavam: Fundo Emocional. Chegou a receber de uma dermatologista o endereço eletrônico de um site para meditação, como um paliativo à solução do seu problema.

Na verdade a Medicina encontra muitas barreiras, melhor dizendo, NÃO encontra a solução para o tratamento da Alopecia Areata, nos seus vários estágios.

Foi numa pesquisa que encontrou a Clínica Saúde Capilar. A distância entre Angra dos Reis e São Gonçalo não a fez desistir.

No mesmo dia da consulta começou o seu tratamento. Ficou admirada, pois assim que saiu da clínica notou algo diferente na textura do seu couro cabeludo, sua coceira também tinha cessado.

Foi desenvolvido um protocolo específico para o caso da Juliana e indicado a Ervatto Fitoterápicos para os cuidados em casa.

Graças ao comprometimento da Juliana, o resultado não podia ser outro, como ela mesma relatou no seu depoimento “redução de 80% na queda (comparado ao ápice e já admitindo que perderia tudo), e nascimento de novos fios saudáveis, em algumas regiões nascem vários tufos juntos, em outras mais atingidas formam-se penugens.” Lembrando que nesse depoimento a Juliana estava na sua 5º aplicação.

A Juliana hoje dá continuidade ao protocolo estabelecido, em visitas à clínica quase que de 15 em 15 dias. Maiores detalhes do caso, bem como suas fotos, terão destaque no nosso próximo site.

Não perca mais tempo, entre em contato conosco e começe já o seu tratamento. 


Luzia Couto Profissional Tricologista Clínica
Iridóloga e Naturopata Capilar.
 


luziacouto@clinicasaudecapilar.com.br
www.clinicasaudecapilar.com.br
www.ervattofitoterapicos. blogspot.com

 

Telefones:
(21) 3703-9476
(21) 98347-3886
(21) 98892-7251

Nenhum comentário:

Postar um comentário